O algodão brasileiro na época da revolução industrial

José Jobson Andrade de Arruda ; jobson.a@uol.com.br
 Universidade de São Paulo ; Brasil

Fecha de envío 2015/10/19   Publicado 2016/05/20

Resumen


Há pouca discordância entre os especialistas sobre o papel do algodão no contexto da revolução industrial em sua escala europeia. Tergiversam apenas sobre o grau de importância desta matéria-prima estratégica no lançamento da industrialização, considerando-se que a dinâmica dessa indústria tornou-se referência vital na determinação da taxa de aceleração do ramo têxtil e de seu impacto sobre os demais setores da indústria, que nos permite identificar este setor como revolucionário. A manufatura de algodão foi de grande importância não apenas para a Inglaterra, mas também para outros países continentais como França e Portugal nos quais, no princípio do século XIX, o dinamismo das manufaturas têxteis intensificou-se, despertando o interesse público e privado em alçá-las do nível de manufaturas pré-industriais ao patamar de estruturas produtivas modernas, configurando-se um contexto histórico singular que denominamos a época da revolução industrial.

Palabras clave


algodão; revolução industrial; colônias; metrópoles

Texto completo:

PDF HTML EPUB


DOI: http://dx.doi.org/10.18232/alhe.v23i2.712

Enlaces refback

  • No hay ningún enlace refback.


Copyright (c) 2015 América Latina en la Historia Económica

Licencia de Creative Commons
Este obra está bajo una licencia de Creative Commons Reconocimiento-NoComercial 4.0 Internacional.